A Cachaça

foto01

A Fazenda Barreiras, inicialmente conhecida na região do Vale do Jequitinhonha como a sede de uma mineradora, também se transformou, cinco anos atrás, em um campo para produção da mais antiga e consumida bebida brasileira: a cachaça, convertendo  cana de açúcar em um destilado profissionalizado e qualificado.

A Cachaça Barreiras, um produto 100% natural e artesanal, é proveniente da pequena cidade de Senador Modestino Gonçalves,  a 90 km de Diamantina. As mãos do mestre cachaceiro seguem à risca o processo artesanal que teve início há mais de 300 anos na região e tem conquistado e agradado os mais finos paladares.

Com um toque de empreendedorismo do Administrador de Empresas Guto Barbosa Mello e do Engenheiro de Minas Ramiro Dias Toledo, parte da fazenda foi transformada em um moderno centro  produtor de cachaça, equipado com alambique de cobre,  vários barris de carvalho para armazenamento, canavial próprio e capacidade para elaborar dois mil litros por mês.

A distribuição e comercialização é feita desde o final de 2013 e já participou de feiras como o Festival Mundial de Cachaça de Salinas, Superminas, Expocachaça e Cachaça Gourmet,  conquistando reconhecimento, apreciadores e mercado em Minas Gerais e São Paulo. Atualmente estão disponíveis dois  tipos de Cachaça Barreiras: a prata, que não passa pelo processo de envelhecimento e a ouro, armazenada por dois anos em carvalho.

Desde a colheita da cana, com adição zero de agrotóxicos, até a fermentação, destilação e armazenamento, a Barreiras garante o melhor produto, em qualidade e procedência.  É uma cachaça com a fórmula exclusiva, cor inconfundível, um aroma suave e sabor especial, ingredientes que todo bom apreciador exige.